Roer as unhas pode aumentar o risco de contrair Coronavírus. Advertem os especialistas.


É um hábito, muitas vezes um vício, que infelizmente muitas pessoas têm, talvez sem quase perceber. Estamos a falar de roer unhas, uma prática longe de ser saudável para a nossa saúde.

Nervosismo, ansiedade, stresse ou a simples necessidade de desabafar, as causas que levam uma pessoa a “atacar” as suas unhas podem ser muitas, mas o certo é que não é bom. E agora mais do que nunca.

O motivo? Todo tipo de sujidade ou bactérias escondem-se sob as unhas. Não é preciso dizer, portanto, que quando o mundo inteiro é atingido pela pandemia de Coronavírus, para a qual os padrões precisos e rigorosos de higiene e proteção devem ser respeitados, tal prática é extremamente prejudicial. Especialistas alertaram todos os “roedores” de unhas.

Purvi Parikh, especialista em alergias e doenças infecciosas, lançou um apelo público a todas as pessoas que têm o hábito de roer as unhas, para evitar completamente essa prática. Sabemos que, para evitar contágios e riscos de infecção pelo Covid-19, é bom lavar as mãos frequentemente e não tocar a boca, o nariz e os olhos, se as mãos não estiverem limpas. Dito disso, não é difícil entender o quão perigoso é roer as unhas.

Segundo Parikh, as bactérias que entram em contato com a boca são uma das maneiras mais fáceis e rápidas de transmitir o coronavírus, além de muitas outras infecções em potencial. Para acabar com esse hábito prejudicial, ela e vários outros médicos ao redor do mundo sugeriram adotar alguma estratégia.

Por exemplo, se formos forçados a sair, usar luvas. Além disso, essa precaução também é uma das medidas a serem adotadas para a emergência do Coronavírus. Em casa e em todas as outras situações em que temos vontade de roer as unhas, no entanto, pode ser útil mascar uma chiclete. Dessa maneira, a nossa boca estará ocupada mastigando outras coisas, não as unhas.

Da mesma forma, para manter os dedos “ocupados”, não é mau distrair-se com algum objeto com o qual possa brincar um pouco, como elásticos ou brinquedos de mão. Para as mulheres, então, pode ser útil manter o verniz nas unhas, com elas bem cuidadas será mais difícil ter o instinto de roê-las.

Em resumo: os sacrifícios para evitar contrair e espalhar a infecção num momento delicado como o que estamos passar, começam por nós mesmos. Abandonar alguns maus hábitos só nos pode fazer bem!

Fontes: Metro / The Cut


0 Comments

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Send this to a friend