O segredo que esconde a fatura com NIF! A verdade que tens de saber urgentemente!


A fatura com NIF esconde um segredo que tu nem imaginas! Pois ela tem como objetivo algo que ainda não te deves ter apercebido! Um futuro para o qual estamos a caminhar com uma incrível velocidade e sem dar-mos conta disso!
Pedir NIF na factura para habilitar-se a uma viatura de alta cilindrada será apenas o início… Eles querem juntar o máximo de informações sobre cada um de nós, numa enorme base de dados.

fatura_com_nif_segredo

Em 2019 vai ser assim! Exemplo:
– Telefonista: Pizza Hut, boa noite!
– Cliente: Boa noite, quero encomendar Pizzas…
– Telefonista: Pode-me dar o seu NIF?
– Cliente: Sim, o meu Número de Identificação Nacional é o 6102 1993 8456 5463 2107.
– Telefonista: Obrigada, Sr. Lacerda. O seu endereço é na Avenida Paes de Barros, 19, Apartamento 11, e o número do seu telefone é o 215494236, certo?
O telefone do seu escritório na Liberty Seguros é o 21 574 52 30 e/ou o 21 574 52 30 e o seus telemóveis são o 962662566 e o 964756690, correcto?
– Cliente: Como é que conseguiu todas essas informações?
– Telefonista: Porque estamos ligados em rede ao Grande Sistema Central…
– Cliente: Ah, sim, é verdade! Quero encomendar duas Pizzas: uma Quatro Queijos e outra Calabresa…
– Telefonista: Talvez não seja boa ideia…
– Cliente: O quê…?
– Telefonista: Consta na sua ficha médica que o senhor sofre de hipertensão e tem a taxa de colesterol muito alto. Além disso, o seu seguro de vida, proíbe categoricamente escolhas perigosas para a saúde.
– Cliente: Claro! Tem razão! O que é que sugere?
– Telefonista: Por que é que não experimenta a nossa Pizza Superlight, com Tofu e Rabanetes? Prometo, o senhor vai adorar!
– Cliente: Como é que sabe que vou adorar?
– Telefonista: O senhor consultou a página ‘Receitas Gulosas com Soja da Biblioteca Municipal, no dia 15 de Janeiro, às 14:27h e permaneceu ligado à rede durante 39 minutos o que me leva a pensar que gostou do que viu e daí a minha sugestão…
– Cliente: Ok, está bem! Mande-me então duas Pizzas tamanho familiar!
– Telefonista: É a escolha certa para o senhor, a sua esposa e os vossos quatro filhos, pode ter a certeza.
– Cliente: Quanto é?
– Telefonista: São 49,99.
– Cliente: Quer o número do meu Cartão de Crédito?
– Telefonista: Não é preciso, mas lamento, pois o senhor vai ter que pagar em dinheiro. O limite do seu Cartão de Crédito foi ultrapassado.
– Cliente: Tudo bem. Posso ir ao Multibanco levantar dinheiro antes que chegue a Pizza.
– Telefonista: Duvido que consiga já que a sua Conta de Depósito à Ordem está com o saldo negativo.
– Cliente: Meta-se na sua vida! Mande-me as Pizzas que eu arranjo o dinheiro. Quando é que entregam?
– Telefonista: Estamos um pouco atrasados. Serão entregues em 45 minutos. Se estiver com muita pressa pode vir buscá-las, se bem que transportar
duas Pizzas na moto, não é lá muito aconselhável. Além de ser perigoso…
– Cliente: Mas que história é essa? Como é que sabe que eu vou de moto?
– Telefonista: Peço desculpa, mas também reparei aqui que não pagou as últimas prestações do carro e ele foi penhorado, entretanto, como a sua moto está paga, pensei que fosse utilizá-la.
– Cliente: Fod…!
– Telefonista: Gostaria de pedir-lhe para não ser mal educado… Não se esqueça de que já foi condenado em Julho de 2006 por desacato em público com um Agente da Autoridade
– Cliente: (Silêncio)…
– Telefonista: Mais alguma coisa?
– Cliente: Não. É só isso… Ah, espere… Não se esqueça de mandar os 2 litros de Coca-Cola que constam na promoção.
– Telefonista: O regulamento da nossa promoção, conforme citado no artigo 095423/12, proíbe a venda de bebidas com açúcar a pessoas diabéticas…
– Cliente: Ah! Vou atirar-me pela janela!
– Telefonista: Cuidado que pode torcer um pé, já que o senhor mora no rés-do-chão…!
Relacionados:

55 Comments

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  1. acham-se experts mas nao passam de idiotas, pois sou a favor da honestidade se quem trabalha por conta de outrem paga impostos porque que empresários tem que fugir ao fisco ?? bullshit

    1. A honestidade tem obrigatoriamente de começar pelos representantes do estado (governo) como um chefe de família é para os restantes familiares, assim não sendo, os filhos vão virar ladrões. Posso lhe dizer que fugir ao fisco, é a coisa mais saudável para a economia de um País. Não lhe vou explicar como, porque você não me paga para isso. E se me quiser pagar para obter esta informação, tem de ser pago por fora (sem factura). Mais nada!…

  2. Tretas de gente que não quer que o contribuinte dê o seu número. Contabilidades paralelas. economia informal. Espertos e os outros burros Quem não deve não teme. Eu só gasto aquilo que tenho, nada mais. Que tenho eu a recear? Se eu pago impostos porque outros não deverão fazer o mesmo?

    Boa tarde.

  3. Abram os olhos!!!!!!!!!!!!! O Sistema quer controlar tudo e todos. Tive uma empresa sempre paguei impostos e não houve nada que saísse sem factura. Mas quando precisei de apoio tive zero! É natural, fazem-nos pensar que estamos protegidos se cumprirmos as regras …. somos escravos e para alimentar meia dúzia de vampiros são precisos muito escravos! Acordem! Vão acordar de qualquer forma…..ou a bem ou assim assim….

    1. Balelas Teresa. Tente ser uma cidadã cooperante e os impostos baixarão desde que as economias paralelas desapareçam e para isso TODOS TEMOS QUE CONTRIBUIR!

  4. tudo para que as pessoas não peçam faturas, por mim estão enganados que eu peço sempre a fatura.
    Acho ´que devia ser obrigatório passar sem que alguém tenha que pedir.

    1. Que tenha a sorte de nunca pedir factura a uma empresa insolvente. Pois se isso acontecer, vai estar a contas com a AT. Boa sorte e tenha cuidado em pactuar com o inimigo. Depois não diga que não foi avisado!

  5. Boas tardes.
    Numa economia normal, as faturas deverão circular em tudo quanto se consome. O mal não está nas faturas, o mal está o que é que eles querem atingir. Pois se o valor das faturas for superior ao valor comunicado, eles estão logo em cima. As rasteiras, a falta de seriedade da parte deles é um veneno.

    1. Claro que a AT tem falta de seriedade. Mas tanto os empresários como os TCO que recebem por baixo da mesa, valores não faturados, logo não declarados. E que em muitos casos, ainda beneficiam de apoios sociais escolares ou outros, porque os rendimentos declarados são muito baixos… esses sim, esses são muito sérios ahahah

      1. É verdade Jorde, estamos numa época em que os espertos dominam. Há muitos valores que não são declarados. Imagine-se que, além de benefícios devido a baixos valores declarados, há ainda o caso de muitas reformas “baixinhas”, uns milhares como dizia Bagão Felix, porque trabalhadores por conta própria ou não, não quiseram descontar ou descontaram pouco. Logo, essas pessoas, que até têm dinheiro no banco, mas reformas mínimas, são apoiadas pela segurança social até em lares. A reforma só por si não deveria servir para avaliar o poder económico das pessoas pois é puro engano e motivo de grandes injustiças. Até na Inatel as pessoas pagam mais ou menos de acordo com a reforma que têm. Se sempre declarei o que ganhei, o que me reduziu a capacidade de fazer um melhor pé de meia, só porque tenho uns euros a mais de reforma, por que é que tenho de pagar mais?

  6. Bom…
    acorde…Portugal..acordem…Portugueses
    VAMOS LÁ A VER SE EU PERCEBO ALGUMA COISA DISTO..
    Quer dizer….vou continuar a pagar tudo certinho direitinho…para alimentar os meninos?..
    aqueles que nos têm roubado a olhos vistos…è não nos roubam à pouco tempo roubam-nos à anos..
    tão a vender o País…EDP…TAP..Empresa tal e Empresa Tal..E MAIS 50
    ou seja as empresas Nacionais que seriam património nacional
    estamos a alienar o País..daqui a uns anos não temos nada nosso…
    temos as parcerias…nas pontes…nas estradas em tudo que pode gerar receitas…
    além de termos os escândalos Nacionais…Submarinos…Bancos que ficam com o nossso dinheiro..BPN..BPP.BES
    além doutros escândalos q até já nos fomos esquecendo
    e todos eles ficam impunes…com prisão domiciliária e cheios de dinheiro e com todas as mordomias..até com policia à porta para não serem incomodados…
    Acordem….Gritem…Revoltem-se…que o País é nosso..e das Gerações vindouras…
    os portugueses nem filhos fazem…claro não têm futuro nem para eles quanto mais para os filhos q poderiam vir.
    e isto por causa da instabilidade..da incerteza..de a juventude não ter perspectivas nenhumas no horizonte…

    JUVENTUDE..ACORDEM

  7. Bom…
    Todos devemos exigir fatura de tudo aquilo que pagamos.
    Não é necessário incluir NIF nem nome, basta pedir fatura simplificada e temos a certeza que os impostos que nós pagamos entram nos cofres do estado.
    Se não vejamos…
    Eu tenho um supermercado, daqueles que convencem os clientes a não levar fatura por que o governo nos quer controlar.

    Um cliente faz as suas compras e gasta 10, 15 ou mais € e é convencido a não levar fatura.
    O cliente seguinte faz igual
    E centenas deles tambem fazem igual, ou seja ninguem quer fatura.

    No final do mês, eu envio as faturas de compra para o meu contabilista.
    O meu contabilista depois de as contabilizar, chega à conclusão que eu comprei 5 mil € e como os clientes não quiseram fatura eu só faturei de vendas mil €

    Diz-me o contabilista… ò Sr…. passe uma fatura a consumidor final de pelo menos 4 mil € para não aumentar as existencias. (note-se que o IVA destes 4 mil € já tinha sido pago pelos clientes que não quiseram fatura e que entraria na totalidade nos cofres do estado se tivessem pedido fatura)

    O meu vizinho do lado quem tem um restaurante, liga-se e pergunta.
    Ò Sr… eu este mês estou com um lucro contabilistico fora do normal e não quero pagar IRC no final do ano, por ocaso não me pode passar uma fatura de 4 mil € que eu dou-lhe em dinheiro 250 € por ela ??

    Claro que posso…. eu vou ter de os faturar a cliente final e vou ,,, basta só colocar o nome e NIF do seu restaurante.

    Emiti fatura ao restaurante e ganhei 250 € (tudo lucro)

    O restaurante contabiliza a fatura de 4 mil € e recupera de IVA 750 € +- (ganhou 500 €)

    No final do ano, o restaurante, com esta fatura de 4 mil €, o lucro baixou-lhe o mesmo valor, logo deixa de pagar IRC sobre estes 4 mil € menos o iva que recuperou, o IRC rondaria os 30%, do lucro total, cerca de 975 €.

    Conclusão:
    Por o cliente não ter pedido fatura, eu ganhei mais 250 €, o restaurante foi buscar aos cofres do estado mais 500 € (750€ de IVA) e o estado deixou de receber do restaurante em IRC. cerca de 975 €.
    Desta forma o estado perdeu os 750 € de iva que o cliente já tinha pago, e deixou de receber 975 € de IRC que o restaurante iria pagar.

    O IVA só é pago pelo cliente final….(todos os outros pagam, mas recuperam… quando ouvimos um comerciante dizer que pagou x de iva, não é verdade… ele apenas devolveu o IVA que os seus clientes pagaram)….. por isso se todos pedirmos fatura, mesmo emitida a cliente final (sem nome e sem NIF) temos a certeza que os impostos que pagamos entraram nos cofres do estado. (não é possivel voltar a faturar os mesmos artigos)

    Agora multipliquem isto por milhares e todo o tipo de comercios.

    O Governo apenas quer todos nós nos habituemos a pedir fatura, já que os comerciantes não a querem emitir.

    …… Agora falo por mim…. de tudo que eu compro, os impostos que paguei entram nos cofres do estado.
    Peço sempre fatura simplificada a consumidor final (sem nome e sem NIF)

    Por esta situação é que o filho do meu vizinho está no 1º escalão escolar e tem tudo grátis.

      1. Ola bom dia gostei do que vc escreveu, eu pesso sempre factura simplificada porque com o NIF nao pesso porque eu acho que querem saber mais do que deviam e tambem nao pesso mais porque tive que imigrar para poder sustentar a minha familia e eles nao tem que meter ao bolso o que ganho no estrangeiro até porque aqui já tinha morrido com uma familia de 9 pessoas e no estrangeiro tenho regalias que aqui nao tenho. Cada vez estamos piores

        1. Pedir fatura sem nif dá nisto… O comerciante se for menos honesto, mete a fatura para dentro do balcão e no final do dia vai ao sistema e anula por motivos diversos. dá batatas…O gajo agradece, paga menos impostos e depois os escravos que não podem fugir aos impostos pagam a triplicar ou mais. Abram os olhos … Nas economias desenvolvidas as pessoas pagam os impostos, por isso é que elas são desenvolvidas, porque tem mais pessoas honestas e fiscalmente bem informadas. Isto de fugir ao fisco é como a gente lá no trabalho… quando dois ou três colegas andam na balda, tu é que tens que trabalhar por eles e para eles…

    1. ola esta merda e so treta pra terem opeçao a um carro de borla e nada mais pois se ttodos establecimentos esao munidos de maquinas regestadoras nao tem ke pedir faturas pois a partida tudo ke entrou no estabelecimento com faturas a partida ke o consumidor final compra ja tem iva incluido e ja tas apagar ao estado a partir desse ponto o responsavel e o dono do estabelecimento k tem d entrar com o ke deve pois ele ja o tem com ele e nao o consumidor final pois essa treta de por o nif do consumidor final e unica e simplesmente pra verem se os escravos teem muito pra comer pensando k todos sao como os palhaços ke istam no no governo k teem grandes salarios e esses ke nao pagam os impostos ke devm pagar

  8. Deixem-se de tretas e anedotas parvas.
    Essa telefonista já foi despedida e deve estar a contas com a justiça por devassa da vida privada
    com todas as custas de processos em tribunal vai começar a procurar trabalho fora da lei para não lhe penhorarem o vencimento e vai acabar no RSI porque nunca mais se vai livrar do rolo em que se meteu pois não vai querer pagar nunca a sua divida

    viva o Xicoespertismo português

  9. Por essa maneira de pensar há a fuga aos impostos. Deviam era deixar de utilizar tb o cartão continente pingo doce mini preço etc pk aí sim são controlados na tendência de escolha

    1. Quanto à fuga dos impostos….eles ganham milhares ao fim do mês só tem mais é que fazer render o dinheiro que ganham não somos nos que o temos que fazer por eles.

  10. Afinal, contrariando as previsões mais pessimistas, os automóveis do fisco foram mesmo entregues. Todos. E não consta que nenhum dos trinta e cinco contemplados tenha, ao contrário do que por aí se profetizava, visto a sua vida arruinada pelos encargos exorbitantes que, segundo os muitos especialistas na matéria, teria de enfrentar só por ter o azar de lhe sair o carrinho.
    Já quanto aos números divulgados pela Autoridade Tributária, seja das facturas emitidas com NIF ou da cobrança de IVA, considero-os um verdadeiro fracasso. A esmagadora maioria dos contribuintes continuam a não exigir factura das suas despesas. Nem, sequer, daquelas que lhes permitem pagar menos IRS. Por outro lado, são mais que muitos os comerciantes que continuam a manter uma relação pouco estreita com a honestidade. Daí achar que os valores agora anunciados deveriam ser, em muito, superiores aos alcançados e dos quais alarvemente a AT tanto se ufana.
    Tenho alguma expectativa acerca do comportamento de todos os que blasfemam contra isto de pedir factura. É que com as novas regras do IRS, só quem gostar muito, mas mesmo muito, de pagar impostos é que vai dispensar a facturazinha. Ou então quem for parvo.

  11. Só mesmo alguém com o cérebro muito vazio para imaginar tal futuro para os nossos dados. Será que ainda não estão fartos de pagar impostos para os trafulhas terem grandes vidas?…

  12. Tanta resposta é ninguém é capaz de ver que o grande problema não está em quem trabalha. Quem trabalha todos pagão impostos o problema e que por volta de 58 por cento da população não trabalha. Outro problema esses tubarões ligamos aos governos que fazem desaparser milhões e milhões ninguém se revolta ninguém diz nada. Não se esqueçam o estado somos nós os que trabalhamos que segundo conta 42 por cento nos é que somos o estado

  13. Isto está farto de passar… não é o NIF que o fisco fica a saber a nossa vida…cada vez mais nos preocupamos em saber quem rouba, quem agride etc… Chegamos a agradecer, pk felizmente há uma câmara que vê e identifica assaltantes.
    Sou a favor da emissão de recibos com NIF, porque só assim poderá haver menos fuga e descer os impostos…

  14. Acho engraçado como nos comentários tantos portugueses falam como se soubessem do assunto, como se fosse uma cruzada pelo bem pedir facturas, quando, desde que passou a ser obrigatório passa-las vejo mais pessoas do que nunca a cometerem falcatruas. Afinal, para que ha de ir um senhor, director de um infantario às compras com os filhos e por uma playstation 4 e uns joguinhos em nome do infantário? Ou porquê ha de ir um dono de um café fazer as comprinhas do mês com a familia e comprar toda a comida e mais alguma (especialmente cereais de pequeno almoço e bolachinhas que os miudos já tão a comer) com tanta factura que é passada agora, o controlo deve estar a ser menor e quem se lixa é o comum mortal enquanto que o senhor do café onde vai todas as manhãs tá como quer.

  15. Pois não deixo passar nem uma factura sem NIF. Pago impostos sobre cada tostão que ganho, os outros também têm que pagar. Deixem-se de teorias da conspiração..não percebem que são coisas demasiado infantis?

  16. Há pessoas que tudo fazem para fugir ao fisco e para burlar o Estado e depois fazem com que os outros sigam o mesmo, mas na hora em que precisam são os primeiros a recorrer a subsídios esquecendo-se que se não o lá pusermos ele não nasce.

  17. Em qualquer sociedade o ideal era que toda a gente pagasse os seus impostos. Mas também seria o ideal que a classe política fosse honesta. E neste Portugal o que vemos ? Governos e deputados que se governam à custa do contribuinte. É ajudas de custo impensáveis, é regalias e outras mordomias inimagináveis, é escandalosas subvenções vitalícias, é negociatas com empresas privadas para “alojar” políticos que “deixam” a política (favor com favor se paga), é negociatas criminosas que ficam impunes, mesmo que para isso tenham que “desaparecer” papéis comprometedores, é uma quantidade enorme de tropelias que nós contribuintes nos vemos obrigados a alimentar. E não é só a classe política. Mas também doutar clase sua subsdiária. Vemos hoje administradores/gestores de empresas públicas a receber muitos milhares de euros para gerir essas empresas para a “falência” . Não é preciso dizer nomes, pois não ? E não chega um gestor/admnistrador rodeado de uma teia enorme de “doutores especialistas” . Parece que às vezes são necessários catorze, dezanove, vinte “afilhados” cada um com a sua “teia”. Os filhos de padre nunca foram filhos; foram sempre afilhados. Vamos lá chamar as coisas pelos nomes. Assim, parece-me legítima a pergunta : Será moralmente honesto pagar impostos ? Só temos deveres para com este “Estado” alibabesco. E isso é sagrado. Ai de que falhar o último dia de pagamento. No dia seguinte é a casa, o carro, etc, que podem mudar de titular. E direitos ? Bem, primeiro paga, depois “há-de-se ver” . Há paises em que o Estado tem prazos para pagar o que deve ao cidadão. Em Portugal o Estado paga quando lhe apetecer. Vivi nos Açores em casa de um emigrante canadiano reformado. Muitas vezes o cheque da reforma, quando era emitido com alguns dias de atraso, já vinha com juros englobados no seu valor. Assim vale a pena pagar impostos, já que o Estado obedece à mesma obrigação que têm os contribuintes. Portugal é um país de chico-espertos, é voz corrente. Esse chico-espertismo não será uma resposta ao altamente condenável comportamento da classe política ? Que também é conivente com o chico-espertismo. Nós vemos carros topo de gama em bairros sociais, vemos subsídios escolares atribuidos a filhos de gente rica e muito bem na vida, subsídios que são negados a filhos de famílias com necessidades. E muitos outros apoios que são negados a quem precisa e atribuidos a quem não precisa. Há muitas maneiras de matar pulgas, diz o povo. E muitos chico-espertos conhecem bem essas maneiras. Em concluio, certamente, com alguém dessas entidades que deveriam averiguar com mais honestidade aquelas “necessidades”. Até nisto impera a corrupção. Sem chegar à alta esfera. Mas parece que tanto uma como outra estão bem oleadas. Funcionam bem. E impunemente!

  18. A maior parte disto é ficção. O NIF não liga todas as bases de dados. Por exemplo, apesar de estarem todos no cartão único as bases de dados do registo civil e da segurança social não estão ligadas. O problema está no cruzamento ilegal de dados por parte de algumas empresas (e não o Estado) que depois os comercializam. Esse é que é o grande negócio e é privado.
    Quanto ao IVA, é mesmo assim, quem paga é o consumidor final. Quando um comerciante diz que paga IVA de mais está a deitar areia para os olhos dos outros. É claro que há situações em que os comerciantes, para vender, mantém o preço quando aumenta o IVA. Mas a situação não muda, o consumidor final é sempre quem paga a totalidade do IVA e o comerciante entrega-o ao estado. Nos casos que referi o que acontece é que o comerciante diminuiu a margem para não aumentar o preço. Mas isso é uma opção de gestão.

  19. Tentativa de manipulação do poder económico e dos empresários com domicílio fiscal em países onde podem pagar menos impostos e por aí…

  20. Nunca fugi aos impostos,sempre paguei,tudo.Mas para quê? Depois do 25 de abril,que foi o funeral de Portugal,o PS provocou 3 bancas rotas e colocou o pais com a maior divida de sempre.agora com a geringonça ,mais ano menos ano estamos no miséria ,e os boys cada vez mais gordos,agora com a ajuda de antigos ladrões e outros amigos do alheio….Não se iludam a democracia transformou- nos em escravos,para pagar impostos e eles a gastar….

  21. Somos um país,maravilhoso gerido por gente sem responsabilidade,começando pelo povo que é pai dos politicos…mais trabalho e menos conversa,o país estaria um jardin….

  22. Penso que alguns leram mal o titulo. Não se refere a não passar faturas ou fugir aos impostos e sim colocar o NIF na fatura ou não. Qualquer software de faturação obrigatório, legal e autorizado tem essa hipótese e por vezes nas faturas simplificadas, por uma questão de não estar sempre a criar uma conta nova de cliente e a esgotar a base de dados com tantos nifs e também por uma questão de rapidez, opta-se pelo nif de consumidor final. Mas ainda há coisas mais engraçadas e que se podem fazer; como por exemplo dar o nif de outra pessoa ou empresa, quem é que vai controlar isso? Já agora optem por pedir fatura com o nif do ministro das finanças … 🙁
    Ahhh! Mas já me esquecia do mais importante … “E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas,
    Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Apocalipse 13:16,17”
    Mão direita … cartãozinho na mão … nas testas … quando o sabem de cor … No inicio o dizimo (10%) chegava e sobrava agora já vai entre aí os 70% tudo somado e duplamente tributado. Dá à besta o que é da besta … isso era antes … agora é; dá parte do que comes e bebes nem que seja água, dá parte do teu suor, dá parte do que compras e ofereces a quem tem fome, dá todos os anos para a casa onde moras nem que seja tua e tenha custado muito sacrifico e mesmo que já tenha pagado os impostos dos materiais, da mão de obra, das licenças. Paga lá mais uma taxa sobre o lixo mesmo que seja reciclado … e sei lá mais o quê … Cristo, demoras muito?

  23. Caramba, tanta trapalhada… Em vez de protestarem com a desigualdade de impostos e taxas, estão aqui a discutir uma coisa que é óbvia (entra e sai; compra é consumido, compra é tratado e depois consumido…). Quando o estado tão pequeno como o nosso quiser controlar tudo controla, com ou sem NIF…
    O problema maior na nossa economia é a desigualdade de contribuições, taxas… Quando conseguirem apurar ou mesmo fazerem (e não copiarem do estrangeiro) programas que possam gerir desde as taxas do interior, do litoral, das grandes cidades, das pequenas, medias e grandes empresas… E não andarmos aqui a ter escalões conforme convém hoje e amanhã já pode ser diferente porque convém a alguns. Nesse dia, podemos começar a pensar em gerir um pais que é mais pequeno que muitos estados de outros em que não são necessários tantos não sabe a gerir mal e sem produzirem nada mesmo…
    O mal não está nos NIF’s nem no controle nem em nenhum fantasma… O povo tem é que exigir que as “taxas” sejam honestas, ou seja, contando com o tamanho da empresa, o tamanho da família, os bens…
    Fiscalizar um país em que alguns, só porque são institutos, igrejas, associações, ou outra coisa assim parecida têm isenções… Não está bem! O que estaria bem era pagarem todos o mesmo na proporção de que beneficiam. Por isso, falei na interioridade, cidades, grandes cidades e outros benefícios.
    O problema é de base… Só vai lá quando conseguirem ver directo o que cada um tem e usufrui.
    Mas para isso é necessário não sermos crianças e andarmos a brincar aos espertos e às escondidas.
    Só para terminar. Num país tão pequeno já deveria existir todo o cadastro de bens imóveis e até moveis, e de pessoas centralizado e com conhecimento de todos.
    Mas isso, será no dia em que as pessoas deixem de ser crianças e mentirosas. Dizer ao vizinho “sou muito esperto e rico, devendo este mundo e o outro)… Acho que já chega de tanta criançada a fazer mal uns aos outros. Protestem sim, mas por um país às claras, sem medos, sem mentiras e vivam as vossas vidas, gozem bem…

  24. Para não publicarem o meu comentário de ontem, é porque são todos umas criancinhas e não querem o futuro. Por isso, este site vai ser queixa nas instituições mundiais de que eu faço parte…

    Basta de gentinha falsa…

Send this to a friend