O gajo de bigode é fino é…


Num bar de pulgas:

Estava uma pulga, numa noite quente de verão, a beber uma cerveja gelada ao balcão quando entra outra a tremer gelada de frio.

A segunda pulga dirige-se ao balcão e vira-se para o empregado:

– Dá-me um chá bem quente porque estou cheia de frio!

Vai a primeira pulga, virando-se para a segunda, e diz:

– Então? O que é que se passa contigo pá? Uma brasa destas e tu assim?

A outra vira-se e desabafa:

– Eh pá, tu não queiras saber o que me acontece! Então não é que eu, para me sentir mais confortável, me instalei num bigode de um tipo, mas estava tão bem que adormeci. Ele vinha de mota, e ainda por cima sem capacete e, como vês, estou gelada.

A primeira pulga, já farta da história da outra, diz-lhe:

– És burra! Para a próxima faz como eu, aloja-te nas cuequinhas de uma mulher. Vais que é bem bom e não passas por isso, de certeza!

A outra pulga concordou e agradeceu o conselho.

Passaram-se duas semanas e volta a repetir-se a mesma cena, no mesmo bar, com as mesmas personagens.

A primeira pulga vira-se para a segunda e comenta:

– Olha lá! Tu és burra ou quê? Então não fizeste o que eu te disse?

A segunda pulga, já em desespero, confessa:

– Eh pá, tu nem queiras saber o que me aconteceu! Fiz como tu disseste, meti-me nas cuequinhas de uma gaja.

A outra interrompe-a:

– E então?

A pulga gelada continua:

– Aquilo estava muito confortável e até quentinho. Voltei a adormecer e quando dei por mim, vinha outra vez no bigode do gajo da mota!

Relacionados:

0 Comments

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Send this to a friend