Mãe com demência recupera a memória depois de o filho lhe preparar uma dieta especial


A dieta que o filho lhe preparou ajudou-a a recuperar a memória do seu problema de demência.

Há três anos atrás, Mark Hatzer apercebeu-se que a sua mãe Sylvia, com 82 anos, tinha sinais de demência.

Ele foi obrigado a colocá-la num hospital, quando ela se tornou um perigo para si mesma.

A doença tornou-se tão grave que Sylvia deixou de reconhecer o filho, e chegou a acusá-lo de rapto a uma enfermeira.

Contudo, de acordo com o jornal Britânico, the Manchester Evening News, ela começou uma nova dieta, e depois de alguns meses, recuperou a memória.

Talvez, apenas talvez, tenha sido devido a uma descoberta extraordinária quanto à demência…

O pai de Mike morreu com um ataque cardíaco em 1987, e quando a mãe com 82 anos ficou com demência, ele pensava que tinha perdido os dois pais.

Sylvia recebeu medicação para a doença, mas Mark não a dava. Em vez disso, ele criou uma dieta especial para combater a demência, que já estava avançada.

Depois de muita pesquisa, Mark descobriu que a demência era menos comum nos países à volta do Mediterrâneo. Ele ficou convencido que isso se devia a algo; não podia ser uma coincidência.

Ele não pensava que era o ar ou o calor, ele pensava algo completamente diferente.

Ele tentou alimentar a sua mãe com comida típica do Mediterrâneo.

“Todos conhecemos o peixe, mas existem também mirtilos, morangos, nozes, estes alimentos têm a forma de um cérebro, o que significa que são bons para o cérebro”, contou Mark ao the Manchester Evening News. 

Sylvia começou a comer brócolos, aveia, batatas-doces, chá verde e chocolate negro.

Depois de meses a seguir esta dieta, ela começou a recuperar a memória. Foi uma transformação incrível.

“Não foi de um dia para o outro, mas depois de alguns meses ela começou a lembrar-se de coisas como aniversários, e voltou a ser como era, mais alerta e mais atenta”, disse Mark.

“As pessoas pensam que depois de serem diagnosticadas que a sua vida acabou. Teremos sempre dias bons e maus, mas isso não significa que tenha de ser o fim.”

Sue Clark, uma representante da “Alzheimer’s Society” acredita que a demência ainda não tem cura, nem prevenção. Contudo, ela acredita que a comida saudável e o exercício físico podem ajudar.

“Fiz isto pela minha mãe, ela é que tem a doença e está a esforçar-se mas se o que descobrimos poder ajudar outras pessoas, ainda melhor”, disse Mark.

Em honra da descoberta revolucionária de Sylvia e Mark, a mulher de 82 anos foi convidada para a festa de verão anual de Rainha Elizabeth.

Faz gosto no nosso Facebook:



Artigos Relacionados: