Incrível descoberta na Dinamarca, uma fortaleza viking

Com esta ressente descoberta na Dinamarca, provavelmente ira se saber mais a cerca dos vikings.

Muita gente gosta de pensar nos vikings como um povo de cultura passageira, navegando por mares e rios, atacando vilas e aproveitando o que conseguiam roubar em suas investidas. Apesar disso, novas evidências que mudam a imagem deste povo navegante foram descobertas. A última delas foi uma fortaleza na Dinamarca, o que sugere que existia muito mais para os vikings do que aquilo que eles roubavam.

Arqueólogos responsáveis pela descoberta descreveram a impressionante fortaleza na publicação Antiquity. Segundo eles, ela foi construída na forma de um círculo perfeito, provavelmente na época do rei Haroldo I da Dinamarca, também conhecido como Haroldo Dente-Azul (curiosamente, seu nome em inglês, Bluetooth, inspirou o nome da tecnologia.)

Agora, já são cinco castelos descobertos no território da Dinamarca desde a década de 30, o que ajuda a transformar a visão geral sobre os vikings. A presença das fortalezas mostra que eles não se restringiam a acampamentos e vilas, mas formaram assentamentos complexos durante a Idade Média.

A fortaleza descoberta, chamada de Borgrin, foi encontrada ao sul de Copenhague, na ilha da Zelândia. Ainda que não tinha muito para se ver no nível do solo, já que a terra foi lavrada por séculos, análises aéreas utilizando a tecnologia de detecção remota LIDAR mostrara claramente os remanescentes da fortaleza com detalhes incríveis.

A partir do modelo, os pesquisadores conseguiram descobrir uma porção de artefactos que revelaram a complexidade da estrutura e como a sociedade e cultura da época teria se desenvolvido. A organização circular das muralhas feitas de madeira, com 144 metros de diâmetro, mostra uma incrível habilidade de construção.

Os pesquisadores encontraram estradas construídas com madeira e quatro portões, além de jóias e caixas de ferramentas completas e extremamente preservadas. As inscrições naturais da madeira utilizada na fortificação sugerem que ela foi construída entre 970 e 980 d.C., durante o reinado de Haroldo.

A evidência sugere, no entanto, que a fortaleza teve um fim brutal. Arqueólogos encontraram sinais de que a estrutura foi atacada, com dois dos portões tendo sido queimados. Quem é que estivesse por trás da invasão da fortaleza não mediu esforços para tentar destruí-la.

Os pesquisadores sugerem que uma antiga rivalidade com vikings da região da Suécia pode ter provocado o ataque, já que a fortaleza é localizada numa área de certa proximidade com o extremo sul do país. Além disso, existem relatos de décadas depois que mostra que os dinamarqueses e suecos batalharam no mar Báltico, não muito longe dali.

Por enquanto, isto ainda não passa de especulação, mas as escavações já deram respostas suficientes para a gente se impressionar a fortificação viking.

Partilhar: