“Farta de entrar em quartos e ver pacientes mortos” desabafa enfermeira


Enfermeira desabafou e revelou a verdade que só os que estão na linha da frente passam por isso.

A enfermeira D’neil Schmall rumou a Nova Iorque, nos Estados Unidos, no passado mês de março, para ajudar a combater a pandemia do novo coronavírus.

Em pouco tempo, a profissional de saúde testemunhou a quantidade de vidas levadas pela pandemia da Covid-19.

Num vídeo que se tornou viral na Internet, D’neil desabafa e revela que está “farta de entrar em quartos e ver pacientes mortos“.

Sou uma enfermeira da unidade de cuidados intensivos, atualmente em Nova Iorque, a trabalhar para uma resposta rápida para a Covid e, hoje, foi um dia muito difícil, um dia realmente difícil. Estou cansada de entrar nos quartos e ver os pacientes mortos“, comentou a enfermeira no vídeo.

Na legenda do vídeo, D’neil Schmall escreveu: Hoje foi de longe o pior dia que já tive. Este vídeo foi gravado depois de ter estado deitada no chão do hotel durante uma hora a chorar, confessou a profissional de saúde, onde sublinha a situação difícil pela qual ela e os colegas estão a passar.

Gostava que todos tivessemos mais compaixão uns pelos outros, pediu D’neil, relatando os turnos de 13 a 15 horas durante cinco a seis dias por semana, revelando ainda que cada enfermeiro tem entre 10 a 16 pacientes a seu cargo.

Só publiquei o vídeo porque sinto que as pessoas devem saber o que estamos a passar. Eu amo o meu trabalho, amo o que eu faço! Não vou abandonar, sob nenhuma circunstância! Mas isso não significa que quem está na linha de frente não seja humano e não se emocione com a experiência, confessa Schmall.

O volume de pacientes é muito alto. Tudo o que estou a pedir é que entendam que eu, pessoalmente, tenho orgulho em fazer um bom trabalho. Uma parte do meu valor próprio é investido em cuidar dos outros, relembra a enfermeira.


0 Comments

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Send this to a friend