Esta grávida coçava tanto as palmas das mãos e solas dos pés que até sangrava… Mas esta simples coisa salvou a vida do seu bebé!


Ela nunca imaginava que esta simples coisa fosse salvar a vida do seu filho… Nem o que estava a acontecer com ela…

A americana Christina DePino estava grávida de 35 semanas quando começou a sentir comichões (coceiras) pelo corpo inteiro. “O que começou como uma comichão generalizada ficou mais intensa nas palmas da minhas mãos e nas solas dos meus pés”, lembra Christina. “Eu cheguei ao ponto de não conseguir mais dormir à noite… os meus braços e pernas sangravam de tanto coçar”.

Ao desabafar numa publicação no Facebook sobre uma comichão durante a sua gravidez, as suas amigas a alertaram sobre algo muito mais grave do que ela imaginava que fosse. Então, ela fez uma publicação a explicar a situação:

“Se você está grávida e está com MUITA comichão, não ignore!! Eu comecei a ter uma comichão intensa há algumas semanas (que me deixava acordada a noite inteira). Graças a uma pequena publicação no Facebook e ao pedido de Jennifer, Britney e Monica, eu fui ao médico para ver o que era a comichão e descobri que estava com colestase obstétrica, que é basicamente inofensiva para mim – exceto pela comichão enlouquecedora – mas que poderia resultar em morte do feto depois de 37 semanas!! Eu fui oficialmente diagnosticada semana passada e tive que fazer o parto nesta semana! Nós somos tão abençoados! Obrigada, pessoal, por me darem esse conselho incrível que pode ter salvo a vida da nossa preciosa menina! Sim, nós somos TÃO ABENÇOADOS e estamos nas nuvens!! (Eu deixei isso público para que vocês pudessem partilhar!) (Agora eu vou ser a maluca por aí dizendo para todas as grávidas terem atenção!)”

Colestase é uma condição hormonal que afeta a vesícula biliar da mãe e pode fazer com que o bebé morra no útero, se não for diagnosticada. Após ser oficialmente diagnosticada com colestase intra-hepática da gravidez, condição que poderia ter matado a sua bebé, o médico de Christina recomendou-lhe um parto induzido na 37ª semana, para diminuir o risco de saúde de sua filha. Em 28 de março de 2017, com 37 semanas e 2 dias, DePino deu à luz uma saudável garotinha chamada Lexa Rae.

Depois desse susto, Christina faz questão de alertar a todos sobre essa condição. Ficamos felizes em saber que Christina e a sua bebé estão bem e esperamos que a sua história seja divulgada pelos quatro cantos para que mais mulheres saibam desse problema e procurem os seus médicos, caso tenham os mesmos sintomas.

Esta informação pode salvar vidas! É importante a tua partilha com todos os teus amigos e conhecidos nas redes sociais!


0 Comments

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Send this to a friend