Especialista em cibersegurança explica porque não devemos publicar fotos de crianças na Internet


Vivemos na era da internet e das redes sociais e sabemos que o nosso mundo é um mundo em que muitas pessoas partilham e tornam públicas todos os momentos das suas vidas e isso tornou-se uma necessidade fundamental e primária.

É verdade, as redes sociais e a tecnologia aproximam-nos, mas temos certeza de que tudo é sempre tão positivo?

A resposta é não. Os riscos associados aos hábitos de postar e sempre partilhar tudo com todos certamente não é algo a ser subestimado. É bom sempre lembrar, especialmente se tivermos crianças pequenas e gostarmos de colocar fotos e vídeos dos melhores momentos das suas vidas online.

O policia Daniel Huerta, especialista em segurança na internet e crimes cibernéticos, lançou um breve guia de 5 pontos sobre como proteger menores de idade dos perigos de muita exposição nas redes sociais.

Segundo o vice-inspetor Huerta, existe uma quantidade excessiva de conteúdo na internet, de modo a satisfazer a curiosidade e as más intenções de muitas pessoas que agem de má fé. Por esse motivo, é muito importante lembrar sempre de não partilhar as fotos e os vídeos de nossos filhos pequenos, mesmo que as intenções sejam positivas e estejam ligadas ao orgulho de mostrar a todos o quão bonitos ou bons eles são no que fazem.

A potencial difusão do material que publicamos, de fato, pode ser enorme, em uma escala muito grande: isso faz com que tudo exposto possa ser pego e reutilizado por qualquer pessoa. Aqui está o que é melhor e também o que não fazer, de acordo com o policial.

1. Temos que tentar não mostrar a escola onde os nossos filhos andam, o local de desporto ou a escola de dança onde eles se divertem depois das aulas, e, de qualquer forma, todos os lugares que costumam frequentar.
2. Não colocar fotos na internet que facilitem a identificação do bairro ou da casa em que vivemos nem, por exemplo, o carro que temos (matrícula, modelo, etc.)

3. Garantir sempre que o conteúdo que publicamos não seja partilhado em modo público, mas apenas para amigos, e que isso não seja feito em tempo real, mas, por exemplo, no dia seguinte.
4. Evitar sempre carregar fotos nas redes sociais que mostram menores em trajes de banho ou, em qualquer caso, com pouca roupa.
5. Nunca escreva ou publique itinerários ou rotas habituais, para reduzir o risco de alguém abusar do que nós e os nossos filhos fazemos todos os dias e assim facilitar a vida aos criminosos.

Devemos sempre lembrar que as imagens dos nossos filhos menores também se prestam a fins comerciais. Se as fotos são publicadas em plataformas que as tornam públicas e reutilizáveis, elas podem ser facilmente pegas por qualquer um, para qualquer finalidade. Além disso, aqueles de má fé fazem de tudo para alcançar os seus objetivos obscuros:

Isso deve-nos fazer refletir sempre sobre como é apropriado proteger a segurança daqueles a quem amamos, em vez de nos deixarmos levar e partilhar tudo nas redes sociais, mesmo que nos pareça completamente normal.

Fontes: ABC / EN24 / SMH / Stopbullying / Youtube


0 Comments

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Send this to a friend