Ela disse-lhe que era enfermeira… Mas o que a amiga lhe respondeu… Deixou-a em choque!

Já diz o ditado que por detrás de um grande homem existe uma grande mulher. Mas, neste caso, podemos dizer que por detrás de um grande médico existe uma grande enfermeira.

As pessoas desta profissão fazem muito pela sociedade, mas não costumam ser agradecidas, antes pelo contrário.

Caitlin Brassington é uma jovem enfermeira que sabe perfeitamente o que isso é. Um dia, enquanto foi comprar leite, a mulher encontrou uma antiga conhecida e começaram as duas a falar. Depois de revelar a sua profissão, a velha amiga lhe disse algo que a deixou em choque.

Então, a mulher decidiu contar o que aconteceu na sua página de Facebook. Sua publicação já foi partilhada mais de 5.000 vezes e tem se tornado viral pela internet.

Veja aqui o que Caitlin teve que ouvir naquele dia.

“Acabei de chegar a casa após um turno complicado, parecendo muito comum em meu traje de trabalho. A caminho de casa hoje, eu parei na loja para comprar leite e vi uma conhecida. Ela nunca me viu de roupa de trabalho, e disse que não sabia que eu era ‘apenas uma enfermeira’.

Uau! Ao longo da minha carreira de 18 anos, eu escutei esta frase muitas, muitas vezes. Mas hoje chega. Eu sou apenas uma enfermeira? Eu ajudei bebes a virem ao mundo, muitos dos quais precisaram de assistência para dar o seu primeiro suspiro, e, ainda assim, eu sou apenas uma enfermeira.

Eu segurei as mãos dos pacientes e assegurei a sua dignidade enquanto eles davam o último suspiro e, no entanto, sou apenas uma enfermeira. Aconselhei pais aflitos após a perda de uma criança, e, ainda assim, sou apenas uma enfermeira”.

Eu fiz manobras de ressuscitação em pacientes e os trouxe de volta à vida, e, ainda assim, sou apenas uma enfermeira. Eu sou os olhos, ouvidos e mãos dos médicos, com a capacidade de avaliar, tratar e diferenciar doenças, e, ainda assim, eu sou apenas uma enfermeira.

Posso auscultar todas as zonas do pulmão de um recém-nascido, e avaliar qual campo pode ter uma diminuição da entrada de ar. E, ainda assim, eu sou apenas uma enfermeira. Posso formar pacientes, auxiliar novos enfermeiros, e, ainda assim, sou apenas uma enfermeira.

Sou advogada de meus pacientes em um sistema de saúde que nem sempre coloca o interesse dos meus pacientes em primeiro lugar, e, ainda assim, eu sou apenas uma enfermeira. Perdi dias de Natal, aniversários dos meus filhos e festas escolares para trabalhar e cuidar dos vossos ente-queridos. E, ainda assim, eu sou apenas uma enfermeira.

Eu posso tirar sangue, tratar e suturar uma ferida, e, ainda assim, eu sou apenas uma enfermeira. Posso auxiliar uma paragem cardíaca de um recém-nascido, criança ou adulto, e, ainda assim, eu sou apenas uma enfermeira.

Posso lhe dizer a dosagem de adrenalina ou amiodarona com base no peso do seu filho e, no entanto, eu sou apenas uma enfermeira. Eu tenho experiência e conhecimento que salva a vida das pessoas. Então, se eu sou apenas uma enfermeira, então estou ridiculamente orgulhosa de ser uma”.

Estas enfermeiras não são apenas enfermeiras: são profissionais, companheiras, psicólogas, advogadas tudo ao mesmo tempo.


Segue-nos no Facebook: