Descobre as oito cidades que pagam para residirem nelas!


A população mundial está a aumentar a cada dia que passa. No entanto, em algumas áreas, continua a existir uma grande escassez de jovens. Isso por que a maioria das pessoas prefere viver em grandes cidades, e as zonas rurais acabam por ficar quase sem ninguém.

Por essa razão, os territórios não apelativos já começaram a arranjar medidas para incentivar os mais novos a escolher esses locais como zona de residência.

Conhece 8 cidades e vilas que pagam para que as pessoas vivam nelas.

Detroit – Estados Unidos

Esta cidade tem uma das taxas mais altas de desemprego do país, devido à crise. Então, Detroit decidiu criar um programa de recuperação económica em que oferece grandes incentivos aos empreendedores e profissionais que se decidirem mudar para lá.

Esse incentivo inclui capital inicial e instalações para abrir novos negócios, para além de 2.500 dólares como ajuda para renovações. Desta forma, eles planeiam trazer a cidade à sua antiga glória.

Utrecht – Holanda

Todos os cidadãos de Utrecht recebem 1.000 euros por mês de renda básica, simplesmente por viverem lá! Essa pequena cidade holandesa é parte de uma pequena experiência para descobrir se as pessoas que recebem apoio financeiro continuam a se esforçar no trabalho, ou reduzem a sua produção.

Camden – Canadá

Se és um empreendedor e consegues oferecer emprego a 24 moradores da cidade, Camden concede-te 2,8 hectares de terra arável.

Alasca – Estados Unidos

Viver no Alasca não é fácil. Por isso, o governo implementou um programa para convencer os cidadãos a continuarem a residir lá. O pagamento é feito anualmente desde o primeiro ano de residência. Mas existe uma condição: precisas estar livre de antecedentes criminais e viver na área, pelo menos, 190 dias por ano.

O dinheiro dos incentivos vem dos lucros da mineração e exploração de petróleo.

Ilha Mikakejima – Japão

Este pode parecer um paraíso, mas viver em Mikakejima está longe disso. O seu alto teor de gás sulfúrico obriga os seus habitantes a viverem com uma máscara de proteção permanente.

Para compensar esse inconveniente, a ilha oferece um incentivo suculento aos cientistas que quiserem residir lá e estudar os efeitos do gás na população.

Saskatchewan – Canadá

De modo a atrair talento e a reanimar a economia, Saskatchewan dá 20.000 dólares canadenses mas tem de se viver lá durante 7 anos.

Niagara Falls – Estados Unidos

A cidade passou vários anos a tentar atrair jovens talentos para reavivar a sua economia e vitalidade, oferecendo assim 7.000 dólares para empréstimos universitários.

Ponga – Astúrias

Ponga é um Principado das Astúrias com apenas 852 habitantes idosos. Este lugar verde e pacífico decidiu dar um subsídio de 6.000 euros para cada casal que se mudar para lá e tiver um filho. Eles também dão 3.000 euros a cada criança, depois de nascer o primeiro.


Segue-nos no Facebook:



Vais Gostar De Ver: