Colegas de trabalho ofereceram 50 dias de folga a colega para acompanhar filha com cancro

Magalie Wacquant mãe de Clothilde, de 16 anos soube no dia 17 de maio deste ano que a sua filha tinha cancro.

O pescoço da sua filha Clothilde ficou inchado, era um linfoma de Hodgkin, um cancro do sistema imunológico pouco frequente.

Um golpe duro para Magalie, secretária comercial da empresa Scapalsace, uma central de compras dos supermercados Leclerc, em Colmar, França.

Quando souberam da notícia, as suas colegas Laetitia, Yannick e Gwenaelle, que partilham o escritório de Magalie, decidiram ajudá-la.

“Eu imediatamente quis dar dias e pensámos que outros funcionários também o fariam”, disse Laetitia Nemeth, ao site DNA.

Durante três horas, percorreram a empresa para pedir ajuda para Magalie: “Alguns estavam cientes, para outros, foi um choque. Nesta situação, muitas vezes, não sabemos o que fazer. As pessoas ficaram felizes por ter a oportunidade de ajudar”, explicou Laetitia.

“Recebi um email da área de Recursos Humanos a dizer que me ofereceram 50 dias! Agradeço aos meus colegas pela generosidade”, disse Magalie, visivelmente emocionada.

Agora, assim que a filha tem uma consulta no hospital, Magalie usa os dias que recebeu dos colegas, o que lhe permite continuar a ser paga embora não trabalhe.