Catarina Furtado diz que ordenado não dá para nada, só ganha 500 euros por dia!


Catarina Furtado sente-se ultrajada porque agora é uma funcionária pública a ganhar apenas 500 euros… por dia, 15 mil euros por mês… 180 mil euros por ano!

Catarina Furtado está na RTP desde 2003, está por isso há 15 anos. Fazendo as contas

  • 30 mil euros * 12 meses = 360 mil euros por ano de 2003 a 2011, 8 anos
  • 360 mil euros * 8 = 2,88 milhões de euros durante 8 anos
  • 15 mil euros * 12 meses = 180 mil euros por ano de 2011 a 2018, 7 anos
  • 180 mil euros * 7 = 1,26 milhões de euros durante 7 anos
  • 2 880 000 + 1 260 000 = 4 140 000 €

Catarina Furtado já levou para casa 4,14 milhões de euros DIRECTOS através dos seus contratos na RTP. Fora toda a publicidade que teve durante estes 15 anos devido ao seu protagonismo e visibilidade. Mas pelos vistos está muito insatisfeita… acha que ganha pouco!

  • Catarina Furtado – 15 mil euros / mês
  • Fernando Mendes – 15 mil euros / mês
  • Carlos Malato – 14 mil euros / mês
  • Jorge Gabriel – 10 mil euros / mês
  • Tânia Ribas de Oliveira – 10 mil euros / mês
  • Silvia Alberto – 8 mil euros / mês
  • Sónia Araujo – 8 mil euros / mês
  • Marta Leite Castro – 5 mil euros / mês
  • Vanessa Oliveira – 5 mil euros / mês

Não há crise, o povo paga bem na factura da EDP para isso e nos impostos que revertem directamente para a RTP. Mais do que considerar o ordenado de um funcionário público da RTP vergonhoso consideramos ULTRAJANTE!

A RTP “só” é a parte mais visível do despesismo do Estado. Quando é que o povo se começa seriamente a questionar qual é a utilidade nos dias de hoje de ter um órgão de comunicação social pago com o dinheiro de todos nós?

Infelizmente Catarina Furtado não é o único a ser pago a peso de ouro. Temos outros casos ainda mais flagrantes. Carlos Malato por exemplo que ganha uma fortuna e que não faz rigorosamente nada a maior parte do ano. Serenela Andrade, assumida comunista, está na RTP há décadas por ser filha de quem é e praticamente não aparece. E poderíamos continuar por aí fora.

Se a RTP está falida há décadas, se o estado faliu em 2011 e está de novo a caminho de uma nova falência porque carga de água a RTP continua a pagar ordenados milionários?

Comentários

Artigos Relacionados: