Anedota – Cábula de um inglês num supermercado Português.


Cábula de um inglês num supermercado Português

A sua lista de compras:

(Ler devagar  e em Português para perceber…tá de morrer!)

-Um Inglês a viver em Portugal ia fazendo um esforço para dizer umas coisas em Português.

Foi ao supermercado e fez a seguinte lista:

– Pay she

– MacCaron

– My on easy

– All face

– Car need boy (may you kill oh!)

– Spar get

-Her villas

– Key jo (parm soon)

– Cow view floor

– Pee men too

– Better hab

– Lee moon

– Bear in gel

Ao chegar a casa, bateu com a mão na testa e disse:

– Food ace! Is key see me do too mach! Put a keep are you!

Partilha com os teus amigos!


4 Comments

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  1. – Quem quer ir para o céu?-pergunta a Professora.
    Todos levantam o braço menos o Joãozinho.
    – Joãozinho , então não queres ir paro o céu ?- pergunta a Professora.
    – Não .A minha mãe disse-me que quando saísse da escola fosse diretinho para casa!

  2. A professora pediu aos alunos que escrevessem com a ajuda dos pais 4 frases .
    A Letícia quando chegou a casa pediu uma frase á mãe e a mãe respondeu :
    – Não me chateies agora respondeu a mãe enquanto fazia o jantar.
    Depois perguntou ao pai que estava a ver futebol :
    – cala-te.
    Depois foi ter com a irmã que estava a brincar com os seus bonecos
    – Vaca mumu, vaca mumu
    Depois foi perguntar ao irmão que estava a brincar aos super heróis .
    – Super- Homem.
    No dia seguinte a professora perguntou :
    – Letícia que frases escrevestes ?
    – Não me chateies agora.
    -Cala-te .
    – Letícia estás te armar em que?
    – Super – Homem
    – Pensas que estás a falar com quem?
    – Vaca mumu , Vaca mumu.

  3. O Zé Russo, apesar de ser dos mais corpulentos daquela turma de repetentes dos anos 58, lá conseguiu aprender a escrever uma letrinhas e entretanto chegou a hora de ir assentar praça.
    Vila Real fora o seu destino e, quinze dias após, seu pai, Mineiro do Pejão, não deixava de passar pela tasca do Zé Figueiredo, no fim do trabalho, para com 1/2 litro tinto afagar uma parte do negro pó que havia inspirado.
    No meio de vários colegas – cada qual com a sua caneca branca de porcelana – lá iam comentando factos e factos do dia de trabalho, até que um deles, sabendo que o filho do colega havia ido assentar praça, resolve perguntar-lhe:
    – Então ti Zé, o seu rapaz como se sente lá no quartel ?
    – Virando-se, tremelicando a caneca na mão, responde prontamente:
    – O meu Zé ? O meu Zé já é dos que manda la no quartel !!!
    – O quê ?! Então ele só lá está há oito dias e já manda ?! Certamente já deve ser Cabo ? – Comentou.
    – Cabo ???!!! Nada disso. Manda muito mais. Já tem um posto maior.
    Entretanto, alguém ao lado, conhecedor do serviço militar, diz:
    – Se calhar já é Furriel, … ou Sargento !
    – Nada disso ! Tem outro nome mas manda mais !!!
    De repente, um outro colega presente, em voz bem forte diz:
    – Ó ti Zé ! Se calhar já é Capitão ….!!! – Nãoooo!!! O nome é parecido, ….. mas manda mais !
    Perante tão importante posto militar, alguém que estava a observar a conversa, resolve dizer ao ti Zé:
    Ó ti Zé !!! Se calhar o seu Zé é Plantão !!!
    -Ora diz lá !!! Plantão !!!!!!!!!!! É isso mesmo! Ele escreveu-me ontem a dizer que já era isso, PLANTÃÃOO !!!!

  4. un hombre de idad avaçada que nunca habia entrado en una eglegia un dia vio mucha gente entrando y por curiosidad tambien entro,começa a misa,y cuando llega la hora de dar la hostia elle ve toda la gente en fila y por curiosidad tambien se pone,cuando le toca el cura lle da la hostio y elle se viene a su sitio,elle mastigando encuanto los demas ya la habian tragado,entonces pergunto a la persona del lao lo que dava el cura,el otro lle dice,el corpo de cristo,y elle dice joder a mi me ha tocado la piele de los corrones.

Send this to a friend