A pergunta inocente…


Num restaurante, um homem janta só. Na mesa ao lado, uma jovem está também sozinha.

A dado momento, ele levanta-se, inclina-se para ela e pede-lhe delicadamente:

– Dá-me licença que leve a mostarda?

– É lamentável o que me está a propor! – Grita a jovem. – O senhor não tem vergonha?

Todo o restaurante se vira para eles. O homem, vermelho como um tomate, balbucia:

– A senhora compreendeu mal. Eu apenas lhe pedi a mostarda…

– Nunca ouvi uma coisa como esta! O senhor é um ordinário!

O homem volta para o lugar, observado severamente por toda a gente. A mulher paga a sua despesa, vai à mesa dele e diz em voz baixa:

– O senhor desculpe a minha atitude. Tenho de lhe dar explicações. Sou socióloga e estou a preparar uma tese sobre as reacções dos homens perante uma situação embaraçosa na presença de público. Eu fiz este teste e espero que não fique a pensar mal de mim…

É a altura de o homem gritar:

– O quê? Quinhentos euros mais o hotel?! Você não vale nem metade!

Comentários

Artigos Relacionados: