A avó adotou um gato de rua… Quando o neto o vê, percebe que não é um gato de verdade!

As pessoas que amam os animais tentam ajudá-los durante os meses de inverno ou em estações caracterizadas por fortes chuvas. A avó americana, protagonista desta história, está acostumada a abrigar os gatos do bairro na sua varanda, dando para eles caminhas confortáveis, além de comida e água.

Os animais já sabem disso e um pequeno grupo se formou: todas as noites eles voltam para ficar na varanda de “aluguer”. Mas um estranho gato juntou-se a este grupo por um curto período de tempo, mas será que era um gato mesmo?

 

Eric Hertlein é um jovem com uma avó muito boa e gentil. Na verdade, é famosa no bairro por dar todas as noites comida e alojamento para 4-5 gatos de rua na sua varanda. Um dia, Eric foi visitar a avó e, como de costume, viu os gatos que a avó hospeda, mas entre eles estava um realmente estranho, amontoado num cantinho. A mulher, vendo o menino confuso e alarmado, disse ao garoto que era o “gato” mais recente, chamado Tete, que eram duas semanas que ele vinha com os outros para a sua varanda.

O rapaz, então, desatou a rir por 5 minutos sem que a senhora pudesse entender o motivo.

Fonte: Facebook Eric Hertlein

Na verdade, Tete não era um gato, mas um simpático gambá cinzento com nariz e cauda pontiagudos. O engraçado é que ele estava confortavelmente quieto em um canto quentinho em uma das caminhas sem dar o menor problema aos gatos e vice versa. Tete parecia tranquilo junto com os gatos.

Quando Eric apontou Tete para sua avó e lhe disse que era um gambá, a mulher, que inicialmente não queria acreditar, foi vê-lo de perto. A mulher disse que para ela era indiferente, pois o gambá não atrapalhava os gatos e nem a ela. Agora Tete é parte da família e ela nunca o expulsaria somente porque é um gambá! Afinal, de acordo com o que diz Eric, a vovó Hertlein é famosa por sua generosidade e amor pelos animais!

Partilhar:

Cenas fixes no nosso Instagram: @altamenteorg

Relacionados:

Comentários: